Viva a diferença

Ida ao Sul, especificamente ao Rio Grande do Sul, o que para eles significa o Sul inteiro. Para mim, um intensivo de trabalho, social, aula de geografia, diferenças culturais e muita risada, que não pode faltar. As diferenças são gritantes mas adoráveis. A calma e tranquilidade daquela cidade do interior se contrapõe ao agito que nunca pára de São Paulo. As ruas à noite são desérticas, onde sobrevive apenas aquela barraquinha de hotdog, a baladinha lotada e alguns barzinhos ‘faceiros’. As pessoas te olham com ar de curiosidade, te julgam de estressadas e ao mesmo tempo de antenadas, classificam a vida na capital como estafante, porém admiram essa fonte inesgotável de tudo a qualquer hora. O sotaque é sensacional. A pizza é de filé mignon, strogonofe e carne com conhaque. As lojas não abrem aos fins-de-semana. O vestuário é típico. No centro ninguém te esbarra. Não existe restaurante japonês. O churrasco é bom demais! As estradas são lindas, porém perigosíssimas. A vida dessa cidade universitária interiorana gaúcha é bem diferente da minha, mas é uma delícia viver isso de vez em quando. De vez em quando! Bah, meu. Viva as diferenças.

Anúncios