Deixar para depois

Segundo a máxima do ilustre descobridor da eletricidade Benjamin Franklin “Nunca deixe para amanhã o que se pode fazer hoje”, entende-se que não devemos adiar nossos compromissos. Mas empurrar com a barriga nossos afazeres é a coisa mais fácil do mundo. Simplesmente não conseguir fazer nada que se propõe parece uma doença, que afeta além da vida pessoal, o sucesso profissional.

No mês de janeiro, todos nós traçamos metas que almejamos conquistar até o final do ano, desde as mais simples como perder peso ou começar a fazer exercícios físicos, até as mais complexas como abrir uma empresa, otimizar ganhos financeiros, mudar de profissão. Para defini-las, devemos impor datas limites para decretar sucesso na finalização destas e descrever um plano para conseguir conquista-las. Mas, quantos de nós construímos o percurso para atingir esses objetivos.? Escolher o seu objetivo é o primeiro passo para atingi-lo, mas fazer todo o planejamento e traçar o percurso à conquista também fazem parte dessa meta.

As frases mais comuns são: ‘Deixa para depois’, ‘espera mais um pouquinho’, ‘agora não dá’ e a mais popular: ‘Eu não tenho tempo pra fazer isso’. Essa última frase me tira do sério. Tempo para fazer o que deve não tem, mas sobra tempo pra ficar fazendo absolutamente nada ou alguma coisa do tipo.

Adiar um compromisso geralmente é medo. Medo de ter que resolver alguma coisa ou mesmo de mudar a própria rotina do nada e produzir algo diferente. Para muitos a procrastinação nada mais é do que preguiça. Eu acho que é a combinação de medo + preguiça + desorganização.

Manter o foco é sempre bom. Mas porque pouquíssimos conseguem?